REGALIA

MINAS GERAIS DÁ PRIVILÉGIO À APOSENTADORIA DE POLÍTICOS

sexta-feira, 16/06/17 15:30

Anunciada como uma medida para acabar com privilégios, a reforma da Previdência pode deixar um rastro de benesses para deputados da ativa e aposentados de ao menos oito Estados, caso não haja mudanças em regimes especiais de aposentadoria. A proposta do governo do presidente Michel Temer, se aprovada apesar da crise política, não tem alcance para promover alterações nesses institutos, o que deixa os parlamentares vinculados a esses regimes em situação mais vantajosa do que os demais brasileiros.

De forma geral, esses parlamentares podem se aposentar a partir dos 60 anos e com o último salário na função de deputado estadual, que é de R$ 25.322,25. Esse valor supera em quase cinco vezes o teto do benefício pago hoje pelo INSS, que está em R$ 5.531,31. E com a aprovação da reforma da Previdência, que pretende estabelecer uma idade mínima para aposentadoria, eles também teriam vantagem.

Os deputados estaduais de Rio Grande do Sul, Ceará e Sergipe são os que ainda contam com regras específicas de Previdência. Outros cinco Estados possuem institutos de Previdência em liquidação ou extinção: Pará, Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Para esses deputados, a Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda confirma que, se não houver mudanças para os que já estão inscritos nos regimes específicos, permanecerão as regras atuais, mais generosas.

No caso gaúcho, o regime é recente: foi instituído no fim de 2014. Menos de um ano depois, o Estado começou a atrasar salários de servidores e a “pedalar” dívidas com fornecedores. De acordo com o texto da lei, o Plano de Seguridade Social dos Parlamentares (PSSP) do Estado do Rio Grande do Sul está disponível para deputados e suplentes, que poderão solicitar a aposentadoria integral com 60 anos de idade e 35 anos de mandato (é possível inclusive aproveitar o tempo dedicado a outros cargos legislativos).

Também há possibilidade de requerer benefício proporcional aos 35 anos de contribuição, mas a lei não especifica um número mínimo de mandatos para isso. O regime gaúcho é alvo de uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF).

No Ceará, cujo Sistema de Previdência Parlamentar também é questionado na Justiça, a aposentadoria dos deputados pode ser solicitada aos 60 anos de idade e 35 anos de contribuição (sendo pelo menos 20 deles, ou cinco mandatos, dentro do regime especial). Não há aposentadoria proporcional.

Em Sergipe, a aposentadoria integral pode ser obtida por homens aos 60 anos de idade e 35 anos de contribuição ao Instituto de Previdência do Legislativo de Sergipe (Iplese). Para mulheres, as exigências são de 55 anos de idade e 30 de contribuição.

Fonte: Jornal OTempo/Agência Estado

Notícias relacionadas

AUDIÊNCIA CPI ouve sindicatos e confederações sobre Reforma da Previdência terça-feira, 13/06/17 15:44 A CPI da Previdência promove audiência pública nesta quarta-feira (14) com participação de sindicatos e confederações de trabalhadores para discutir o déficit da Previdência Social. Em funcionamento desde abril, a CPI já realizou dez audiências sobre o tema. Para ... leia mais
TIRA-DÚVIDAS PREVIDÊNCIA: REGRA DE TRANSIÇÃO E DO REGIME PRÓPRIO terça-feira, 06/06/17 17:53 Dando sequência à série “tira-dúvidas” sobre a Reforma da Previdência, abaixo estão mais duas perguntas enviadas pelos servidores e as respostas da advogada especialista em Direito Público e vice-presidente da Comissão de Direito Previdenciário da OAB-MG, Isabella Monteiro Gomes. ... leia mais
#OCUPABSB REFORMA TRABALHISTA RETIRA RECEITAS DA PREVIDÊNCIA terça-feira, 23/05/17 16:59 Mesmo diante da crise que assola o governo, o relator do projeto de reforma trabalhista no Senado, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), deu parecer favorável à aprovação da proposta na Casa. Isso demostra a disposição da base aliada de continuar com ... leia mais

Últimas notícias

ver mais
Alexandre Pires denuncia mazelas do Ipsemg sábado, 24/06/17 11:41 Servidor público lotado na Diretoria de Informática do TJMG,  Alexandre Pires é bacharel em ...
LUTA DATA-BASE 2016 É SANCIONADA E VIRA A LEI 22.518/17 sábado, 24/06/17 11:25 O projeto de lei que define o índice aplicável à revisão geral anual dos ...
SAÚDE PÚBLICA CBI DENUNCIA CAOS NO IPSEMG DE UBERLÂNDIA sexta-feira, 23/06/17 18:36 Nessa quarta-feira, dia 21/6, o diretor de Assuntos Jurídicos do SINJUS-MG e presidente do ...

Convênios

ver mais
NÃO+PELO Beleza e estética Calafate . BH (31) 3327 1717 www.naomaispelo.com.br 10% a 20% ver mais
Dra. Marina Fidelis Odontologia Lourdes . BH (31) 3226 6659 20% a 30% ver mais
Jacqueline Ferreira Fonoaudiologia Centro . BH (31) 99776 2823 35% ver mais
Pierre Beleza e estética Santa Efigênia . BH (31) 3241 7701 www.pierrebh.com.br 10% ver mais
Estácio Graduação / Pós-graduação Belo Horizonte (31) 3377 3276 www.estacio.br 20% a 35% ver mais
Top