ARTIGO

Estratégias que facilitam a recuperação de uma informação

sexta-feira, 13/01/17 13:36

É muito comum queixas de esquecimentos nas pessoas de uma maneira geral. E essa queixa aumenta na terceira idade. Mas se pensarmos no acúmulo de informações e vivências de uma pessoa mais idosa, comparada a uma pessoa jovem, entendemos um pouco melhor porque ocorrem mais esquecimentos nesta fase da vida.

Esquecer também é um processo normal e faz parte do processo de aprendizagem. Nossa memória é seletiva e não devemos lembrar de tudo sempre. Já pensou se lembrássemos de todos os episódios da nossa vida! Isso não seria bom, pois temos que esquecer momentos desagradáveis para evitarmos sofrimentos que não desejamos recordar mais. Os esquecimentos podem ser patológicos quando passam a atrapalhar nossa rotina. Mas existem algumas técnicas que auxiliam nossa memória, diminuem os esquecimentos e facilitam a recuperação de informações.

Como podemos facilitar a recuperação de uma informação guardada em nossa memória? Bom, o primeiro passo é relaxar, pois a ansiedade bloqueia nossas recordações. Às vezes quando queremos lembrar algo e ficamos nervosos por não lembrarmos, assim que passa um tempo e nos tranquilizamos, a informação vem à tona. Comece com as pistas que o nosso próprio cérebro nos oferece, como por exemplo, passar pela ordem alfabética para recordar um nome.

Outra dica é associar as informações, ou seja, relacionar fatos, nomes, lugares, pessoas com outras ideias. Por exemplo: na hora em que se é apresentado a alguém, associe a letra inicial do nome da pessoa com alguma palavra ou adjetivo que comece com mesma letra do nome em questão. Isso ajuda bastante na hora de recuperar o nome posteriormente. Comentar sobre o nome na hora em que se conhece a pessoa também é um recurso para não esquecer depois.

Faça uma busca cronológica, ou seja, quando precisa lembrar algo, refaça mentalmente seus passos durante o dia para identificar o momento certo da informação. Aliás, todas as noites antes de dormir, devemos ter o hábito de pensar em tudo que fizemos durante o dia. Isso é um ótimo exercício para nosso cérebro.

Reviva algumas histórias. Isso pode ser realizado de uma maneira bem descontraída, revendo aquele antigo álbum de fotos numa tarde prazerosa com os amigos ou parentes. Assim evocamos memórias episódicas a partir daquelas fotos e várias outras informações por associação. Experimente!

Outro recurso muito usado para facilitar a recuperação da informação é o uso de símbolos ou desenhos relacionados a algum compromisso que precisa ser lembrado. Então arrisque num desenho! Você fornecerá um recurso visual para sua memória.

Portanto, essas são algumas dicas para facilitar a recuperação de informações que devem ser colocadas em prática em todos os momentos da nossa vida. Quanto mais treinarmos nosso cérebro com estes recursos mais facilmente conseguiremos relembrar informações importantes e relevantes para nossa vida.

Débora Guizoli
Psicóloga (CRP 04/31433)
(Instrutora de Oficina de Memória)
debora@memoriaativa.com.br
www.memoriaativa.com.br

Débora Guizoli

É psicóloga, com pós-graduação em Gerontologia pela PUC Minas. Atua como Instrutora de Oficina de Memória no SINJUS-MG. Possui experiência com trabalhos em grupo focados em Estimulação Cognitiva e Desenvolvimento Humano.

Meus últimos artigos

ver mais
ARTIGO Velhice é diferente de doenças sexta-feira, 30/06/17 11:52
ARTIGO Nomes, como recordá-los? sexta-feira, 19/05/17 12:54
ARTIGO Saúde é ausência de doenças? segunda-feira, 10/04/17 18:13

Convênios

ver mais
Samba Rio de Pedras Hotelaria Itabirito . Minas Gerais (31) 3888 6161 www.sambahoteis.com 12% a 20% ver mais
Espaço Bem Viver Terapias alternativas Centro . BH (31) 99723 0589 5% a 15% ver mais
UNIBH Graduação / Pós-graduação Lourdes, Estoril e União . BH (31) 3319 9500 www.unibh.br 20% a 30% ver mais
Cantina Mariana Bares e restaurantes Serra . BH (31) 3653 9051 10% ver mais
Top