Distrito Federal

Cúpula do Judiciário recebe auxílio mesmo com imóvel próprio

quinta-feira, 01/02/18 14:31

Com imóvel no DF, 26 ministros de cortes superiores embolsam extra de R$ 4.378

Mesmo tendo imóvel próprio no Distrito Federal, 26 ministros de tribunais superiores recebem dos cofres públicos auxílio-moradiapara viver em Brasília.

Donos de um dos mais altos salários da República -R$ 32.075-, cada um deles tem o contracheque engordado todo mês em R$ 4.378 de auxílio para morar, sendo que alguns têm em seus nomes mais de uma casa em pontos nobres de Brasília.

Pesquisa feita pela Folha em cartórios da capital federal e nas folhas salariais dos tribunais mostra que o privilégio está concentrado em três dos cinco tribunais que formam a cúpula da Justiça: STJ (Superior Tribunal de Justiça), TST (Tribunal Superior do Trabalho) e STM (Superior Tribunal Militar).

Os 26 ministros que recebem o benefício mesmo com imóvel próprio representam pouco mais de um terço da composição dessas três cortes e 72% dos 36 que solicitaram o recebimento de auxílio-moradia.

Nenhum ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pede o benefício (o TSE é formado, em parte, por ministros do STF e do STJ).

Segundo resolução do CNJ (Conselho Nacional da Justiça), a ajuda para auxílio-moradia deve ser “requerida” pelo magistrado, ou seja, cabe a ele pedir o recebimento do dinheiro ao tribunal.

A presidente do STJ, Laurita Vaz, e o vice, Humberto Martins, estão entre os que recebem o auxílio-moradia e, ao mesmo tempo, são donos de imóvel próprio em Brasília.

Segundo os registros em cartório, Laurita tem em seu nome um apartamento de 246 m², localizado na Asa Sul. O seu vice também tem imóvel na mesma região. Martins mora no mesmo prédio do ministro Francisco Falcão, ex-presidente do STJ. Com o apartamento de alto padrão registrado em seu nome, Falcão também recebe auxílio-moradia.

No STJ, 17 dos 33 ministros ganham o benefício. Desses, pelo menos 12 têm casa própria. O orçamento de 2018 reserva R$ 2,7 milhões de auxílio-moradia para o tribunal.

Veja a matéria na íntegra aqui.

Fonte: Folha de São Paulo

Últimas notícias

ver mais
ARTIGO Qualidade de vida das pessoas com perda de memória quarta-feira, 21/02/18 08:32 Precisamos manter nosso cérebro sempre ativo para que nossa memória não falhe ao ponto ...
NÚCLEO DE APOSENTADOS REUNIÃO DO NAP ABORDA PREVIDÊNCIA E GESTÃO DO SINJUS terça-feira, 20/02/18 19:37 Os impactos da Reforma da Previdência foram discutidos na última reunião do Núcleo de ...
DESCASO IPSEMG: USUÁRIOS E FUNCIONÁRIOS REIVINDICAM MELHORIAS terça-feira, 20/02/18 18:49 Diante do descaso com que vem sendo tratado o Instituto de Previdência dos Servidores ...

Convênios

ver mais
Top