Central Psíquica – CEPSI

Av. Francisco Deslandes, 620
Anchieta . BH
recep2@cepsi.com.br (31) 3227 1753 www.cepsi.com.br 30% a 65,5%

Central Psíquica – CEPSI é uma instituição psiquiátrica capaz de oferecer às pessoas com transtornos mentais em crise, um ambiente protegido, aberto e semi aberto, integrado a vida social e da cidade, capaz de atuar na estabilização da crise, melhora dos laços familiares e sociais, e desenvolvimento criativo de habilidades de lazer e ocupação.

Oferecemos atendimento psiquiátrico individualizado de alta qualidade, onde o paciente e seus familiares são tratados como aliados nas intervenções terapêuticas.

Localizada no contexto da malha urbana da cidade, construindo cidadania e circulação social, a CEPSI esta instalada em local tranquilo e de fácil acesso, servida por transporte púbico, e integrada territorialmente em área de adensamento de comércios, bens de serviço e lazer público.

O serviço tem instalações planejadas para oferecer conforto e segurança aos usuários. Todos os apartamentos contam com banheiro, área de ventilação e armário individual. Existem áreas destinadas ao descanso, convivência, refeições comunitárias, lazer e oficinas terapêuticas.

DESCONTOS

  • 65,5% (sessenta e cinco e meio) por cento de desconto na consulta psiquiátrica;
  • 30% (trinta) por cento de desconto no atendimento hospital/dia, atendimento psicológico (família) e nas consultas psicoterápicas individuais e/ou em grupo.

SERVIÇOS

  • Pronto Atendimento
    • Serviço em funcionamento de segunda a sexta feira no horário de 8 as 21 horas, capaz de dar suporte ambulatorial a demandas de atendimentos em psiquiatria de modo rápido segundo urgência clinica. Não se trata de atendimento de emergência psiquiátrica.
  • Ambulatórios
    • Serviço de atendimento eletivo de consultas psiquiátricas gerais e especializadas em Esquizofrenia, Transtorno Bipolar, Transtornos Alimentares, Dependência Química, Depressão, Ansiedade, Sono, Infância e adolescência, Psiquiatria Forense.
  • Centro de Atenção Psicossocial
    • Unidade de atendimento intensivo de segunda a sexta feira, em regime de agenda ou diário aos portadores de sofrimento psíquico grave, permitindo suporte psiquiátrico de media complexidade para paciente que mantém convívio satisfatório com seus familiares em suas residências. O serviço conta com atendimento individual, familiar e grupal, associado com convivência em ambiente institucional bem como ocupação expressiva, criativa e produtiva.
  • Centro de convivência
    • Espaços de articulação de atividades institucionais com a vida cotidiana, e com a cidade, visando reinserção social, onde a equipe CEPSI serve de elo que liga os usuários a comunidade através de diferentes ações realizadas por profissionais não médicos e ou familiares.
  • Hospital Dia
    • Unidade de atendimento intensivo de segunda a sexta feira em regime de agenda ou diário, de 8 as 18 horas, aos portadores de sofrimento psíquico grave, permitindo suporte psiquiátrico de media complexidade para paciente que mantém convívio satisfatório com seus familiares em suas residências. O serviço conta com atendimento medico, medicamentoso, psicoterápico individual, familiar e grupal, associado com convivência em ambiente institucional bem como ocupação expressiva, criativa e produtiva.
  • Centro de Acolhimento Integral
    • Unidade de atendimento intensivo em regime de tempo integral aos portadores de sofrimento psíquico grave, permitindo suporte psiquiátrico de alta complexidade para atendimento de crise, em regime institucional, com níveis de liberdade e responsabilidade decididos em regime institucional, com participação dos usuários, equipe e familiares . O serviço conta com atendimento médico, medicação, psicoterápico individual, familiar e grupal, grupos informativos, associado com convivência em ambiente institucional bem como ocupação expressiva, criativa e produtiva.
  • Comunidade terapêutica
    • Equipamento que visa fornecer atendimento ao dependente químico, em ambiente não hospitalar, com orientação técnica e profissional de nível superior e experiências adquiridas e sistematizadas no contexto da vida comunitária, onde o principal instrumento terapêutico é a convivência entre os residentes visando mudanças de hábito. Através da interação individual e do grupo se pretende estabelecer uma aprendizagem através da experiência (aprendizagem social) capaz de modificar em médio e longo prazo a relação do sujeito com a droga.   Além das inúmeras possibilidades de aprendizagem social, a estrutura  institucional deve ter mobilidade para oferecer e estimular o crescimento pessoal do residente. A solicitação gradativa de mudança de comportamento e capacidade de auto observação reflexiva ajuda o residente a se responsabilizar pelo seu próprio processo de crescimento e participar ativamente no processo dos outros residentes e da administração do processo terapêutico-educativo da CT. (Processo indicado para pacientes refratários ao processo de tratamento na área de saúde e ou a demandas voluntárias especificas a este tipo de processo).
  • Residências supervisionadas