ARTIGO

A ANSIEDADE NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

sexta-feira, 23/03/18 17:39

Estudos científicos explicam que ansiedade é caracterizada por uma preocupação excessiva, imaginária e generalizada acerca das atividades e situações da vida ocorrendo por pelo menos seis meses seguidos atrapalhando o cotidiano da pessoa.

Um dos aspectos marcantes da ansiedade é a pessoa não conseguir controlar as preocupações. Estes pensamentos invadem o raciocínio, perturbam o sono e causam alguns sintomas que merecem destaque. São eles:

  • Inquietação
  • Fatigabilidade
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Dor de cabeça
  • Déficit de atenção
  • Déficit de memória
  • Sofrimento por antecipação
  • Sono ruim, inquieto ou insatisfatório

Vivemos hoje numa sociedade ansiosa em que as pessoas quase sempre estão com a mente agitada, estressada e buscam respostas urgentes e rápidas sem paciência. Pense numa página da internet que demora um pouquinho mais para se abrir e assim causa uma irritabilidade instantânea em quem está utilizando este serviço.

A geração atual deseja respostas rápidas. Com apenas um toque na tela do celular consegue-se uma pesquisa sobre qualquer assunto. As redes sociais nos permitem respostas rápidas e nos comunicamos com um volume enorme de usuários, mas raramente se conhecem as pessoas profundamente. As relações estão cada vez mais superficiais. A tecnologia chegou para nos ajudar a viver melhor com mais agilidade, mas precisamos encontrar um equilíbrio ao utilizá-la.

Esta agilidade do mundo de hoje possui o lado positivo, mas contribui para desenvolvermos quadro de ansiedade. Jovens passam o dia inteiro ocupados com aulas de idiomas, esportes, escola, vídeo games e quase sempre não possuem um tempo de descanso prejudicando, assim, o processo de criatividade que só acontece quando a mente está mais tranquila, menos agitada. A ansiedade também prejudica a memória e promove esquecimentos constantes. É necessário um tempo de ócio para que o processo criativo aconteça. O ideal é tirar um dia na semana para o lazer tranquilo, sem cobrança.

Quem possui transtorno de ansiedade se cobra demais nas relações sociais. Algumas depressões podem começar a partir de quadros de ansiedade que perduram por mais de seis meses. Devemos procurar ajuda psicológica assim que percebermos que os sintomas persistem e estão atrapalhando nossa qualidade de vida.

Apreciar o belo, observar como as plantas crescem, ler um bom livro, aprender algum trabalho manual, dialogar com amigos, ouvir uma boa música, dançar, fazer atividades em grupo são atitudes que podem diminuir nossa agitação e nos ensinam a ter um pouco mais de paciência com o próximo e assim auxiliam na diminuição da ansiedade.

O tratamento para transtornos de ansiedade se faz com psicoterapia e em alguns casos deve-se entrar com medicamentos. Portanto, fique atento aos sintomas e procure ajuda sempre que necessário.

Débora Guizoli

É psicóloga, com pós-graduação em Gerontologia pela PUC Minas. Atua como Instrutora de Oficina de Memória no SINJUS-MG. Possui experiência com trabalhos em grupo focados em Estimulação Cognitiva e Desenvolvimento Humano.

Meus últimos artigos

ver mais
ARTIGO Nossa memória pode falhar? quinta-feira, 24/05/18 11:44
ARTIGO Luto ao envelhecer sexta-feira, 19/01/18 11:33
Top